quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

SAL.

Mulher solitária.
Por amigo, um cão em pele e osso
Tal qual ela que a carne o lobo comeu.

Estátua de sal transformada
Ao se voltar e olhar o passado
Sem amor, perdido pelas mãos furadas.

Procura o jeito, sem jeito possível
Para contar tudo o que houve
No nada que há, se é que um dia houvera.

Confusões de salina amante
Que a amar se atreveu
Apesar.

Tela de Peder Severi Kroyer - (1851/1909)
Pintor Norueguês.

Teresinha Oliveira.

Um comentário:

Andressa C. disse...

Adorei essa imagem.
Seria um cão, um coelho, um gato e um panda, aqui. O vestido, roxo.