sexta-feira, 10 de agosto de 2012

INÉRCIA

Tela de Anne Bachelier (nasc. 1949)
Pintora e Ilustradora Francesa.

Se a dor é avassaladora e cobra inércia, que assim o seja. Amém.
Constrangedor muitas vezes, é assumir o papel dessa mulher estranha, que desde sempre agitada por uma alegria inata, se vê observando a valsa da vida sem seus sapatos de dança. 
Porém, não há como escapar do revés das marés. Se por obra do destino, falta de sorte ou simplesmente doença da carne pouco importa. A dor existe e deve ser imobilizada.
Aos antigos amigos, que a recordam nas horas da gargalhada, do salto alto, da jovialidade e da pressa, ela explica através das drogas e dos choques, o humor sereno que com ela não combina, mas essencial se torna ante o pânico dolorido. 
Aos novos, que só assim a reconhecem, ela jura de pés juntos que em tal calmaria nem sempre viveu.
Houve um tempo de sexo e rock.
Tela de Nicolaj Alekseevich Kasatkin - (1859/1930)
Pintor Russo.

Nenhum comentário: