sexta-feira, 26 de abril de 2013

FÊMEA

Tela de Tade Styka - 1889/1954
Pintor Polonês.

O que há de mim que assusta
E encanta esses homens iguais?
Será a essência da fêmea
O cheiro do cio
A plumagem do coito ?
Será Afrodite
Ou da África Pomba Gira
A dona desse corpo de alma e carne?
Corpo que arde e sangra todo mês
Hospedeiro dos amores inférteis
Fausto banquete.

No tumulto do absurdo
A rotina se acomoda e cala
Porém destrói os nervos.
Porejo dias e noites em frêmitos

Entre as pernas, peixes e rubis.
Debato-me em infernais escarpas
Para no cume fincar a bandeira

Com meu brasão e sobrenome.
Domínio sobre o território escaldante
Desse corpo que já não sonha
Mas deseja.

Tela de Nydia Lozano - Nasc.1947
Pintora Espanhola Contemporânea.

Terê Oliva

Nenhum comentário: