segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

FORA DO JOGO.

A lucidez me expulsa da mesa do jogo.
O tempo, mesquinho, trancou a sete chaves 
Minhas chances de romper o dique do destino.
Quando as tive nas mãos, ferozes águas 
Desperdicei-as ao chão.


Tentar agora um real encontro com a sorte
Esgota as poucas fichas que me restam.
As horas, na cadeira sentada em postura torta 
Cobram seu preço e doem nas costas.
Se o blefe quase nunca convence
Na vida, assim o mesmo se dá.


Sábio é guardar as cartas na sua caixa definitiva
E buscar a vitória em outros naipes de marfim .




Telas de Gaetano Bellei - (1857/1922)
Pintor Italiano.


Teresinha Oliveira.

Nenhum comentário: