domingo, 22 de maio de 2011

ESPERTA MEMÓRIA.


Escrevo tantas tolices...
Nem todas que penso entretanto
Se não espantaria até a mim mesma
Tola pensante, tamanho manancial.
Muitas na memória esquecidas
Me salvam, esperta memória
De muitas mais escrever.


Tela de Rafal Olbinski
Teresinha Oliveira

Um comentário:

Ana Cecília disse...

Quisera eu escrever tolices com tamanho apuro...
Na torcida pelas "tolices" que virão. Pura arte.