quarta-feira, 4 de maio de 2011

O VÔO DO MACGYVER


Cada um tem seu herói particular,  aquele criado na medida certa para satisfazer seu imaginário. Porém na maioria das vezes esses heróis são inócuos, figuras representativas de nosso ego que logo se desfazem ante o real.
Mas criança é bicho diferente, e diferente pensa, se é que pensa.
Seus heróis são reais e parecem morar logo ali, na esquina da televisão ou da revista em quadrinhos.
Foi assim, inadvertidamente, que um deles chegou na minha casa. Não tocou a campainha nem me foi apresentado. Eu a mãe do mesmo sem o desconfiar, sempre envolta com coisas tantas, nem percebi que o moleque igualmente louro e lindo, incorporava o personagem que com um simples grampo era capaz de consertar qualquer coisa de qualquer coisa, sob qualquer circunstância.
O Dudu Magaiver se preparou com requintes de segurança, o que até hoje agradeço aos seus sábios gens e aos anjos do céu. Calçou meias de futebol e chuteiras, as luvas de goleiro do irmão, e após incomodar a todos na busca dos óculos escuros do pai sem ninguém perguntar o óbvio para que,  encontrou pela bagunça da casa e colocou-os também. Protegeu os joelhos com uma joelheira que por lá havia, e não se esqueceu do capacete novinho, vermelho como a bicicleta que acabara de ganhar no aniversário.
Só faltou passar perfume, meu amado herói em seus sete anos de aventuras vividas.
Vestido com sua fantástica armadura, dirigiu-se sem esperar testemunha, à varanda do nosso apartamento que felizmente não ultrapassava a altura do segundo andar. Numa fração de suspiro atirou-se no espaço vazio gritando MAGAIVER!
Nessas horas ilógicas em que o cérebro  se transforma num dínamo, corri à mesma varanda  pensando em que o MacGyver  tinha a ver com o salto. Se ainda fosse o Super -Homem...
Antes que o raciocínio encontrasse um foco, com o coração saindo pela boca, eu o vi levantar-se espanando a poeira da roupa.
Não foi necessário consertar nem um dedo quebrado.




Obra de Jim Daly - Pintor Americano - Litografia em Papel (16x21 Cm)


Terê Oliva












4 comentários:

Andressa disse...

Cada um tem um deus particular, criado para se ajustar a cada gosto.

Andradarte disse...

Letra um tanto miudinha....
..mas deu para perceber o amor por essa criança...que tem a responsabilidade pelas suas brincadeiras....
Beijo

Cynthia disse...

O herói nos atrai, mas tudo isso é uma forma de poder. Bjs Cynthia

Alicia disse...

herói desde sempre nos atrai e nos trai.