segunda-feira, 23 de maio de 2011

VASSOURA DE PIAÇAVA.


Nasceu bonito, não há como abandonar as penas de coruja. Parecia querubim, tal qual pintores famosos sem ideias novas copiavam uns dos outros, e assim, de tanto gastar tinta criaram o esteriótipo: louro, gorducho, rosado.
Faltavam as asas por ser gente de verdade, e sem poder voar, caiu. Caiu lá em casa de surpresa, sem ninguém mais olhar para o céu esperando, pois lá já moravam dois, par perfeito que tinha perdido as asas nesse vai -e- vem de dias que esticam as crianças e enlouquecem a mãe.
Mas se houve o susto do berço ocupado também logo recrudesceu o amor, porque qualquer bebê é um ser facilmente amável; sábia armadilha da natureza que zela por suas criaturas. Não há como escapar dessa emoção. Até com bicho é assim .
Para andar foi um passo, a engatinhar logo se pôs e aí os problemas realmente começaram. A saudável criança, entre papinhas e frutas, elegeu como prato favorito as vassouras de piaçava. Não se podia esquecer nenhuma ao leu, pela casa ou quintal, que ele a descobria e lá ia chupá-la até sangrar os lábios.
Pode parecer aos incautos que tal problema é fácil de resolver, mas a realidade assim não se mostrou, porque vassoura é coisa diária e passeia por todo lado. Além disso, não se contentava o pequeno com os sabores domésticos, as piaçavas das casas alheias, de parentes e amigos eram igualmente apreciadas. Parecia ter radar esse menino, pois captava seu movimento e cheiro ao longe e para ela partia à menor distração de quem estivesse por perto a contê-lo.
Custou a passar a mania, mas para algo de bom creio que serviu. Cresceu forte e alto o moleque, como as piaçabeiras, palmeiras de onde se extraem as fibras para fazer as piaçabas das vassouras.
De tanto comer lixo, desenvolveu o paladar para vinhos e requintada culinária, onde arroz e feijão não integram seu cardápio.


Tela de Friedrich Von Amerling - (1803/1887)
Pintor Austríaco.
Teresinha Oliveira.




2 comentários:

Ana Cecília disse...

Que nojo! Pelo menos a "iguaria" deu sustância: é fato que se tornou um belo homem.

Que ilustração!... Onde encontras essas relíquias?

Anônimo disse...

http://tereoliva.blogspot.com/2011/02/ampulheta.html
Boa tarde. pode-me dizer o nome deste quadro e o respectivo autor?
Obrigada.