sexta-feira, 11 de março de 2011

MULHERES APAIXONADAS.


Tantas mulheres...
Todas as do mundo
Nada são além de uma, igual e única.
Sempre apaixonada e pronta a derreter o coração
Gordo como desenho de criança.
Gota a gota exauri-lo em vivo sangue
Das veias corredeiras, pelo homem escolhido.
.
Pobres mulheres amantes
Que de paixão são forjadas
Na forja armadilha
Pelos deuses homens dissimulada
Através dos caminhos e camas.
.
No abismo do caos
Mergulham se abandonadas
Como se o amor, mesmo quebrado e roto
Capengando de pé doído
Para validar a vida bastasse.
.
A lassidão ante tal destino herdado
Alquebrada herança vil
Que séculos e gens caiaram em virgem cal
Não saram com o tempo as chagas abertas
Por tanto tempo perdido.
.

Tela de Andrey Remnev (1962)
Pintor Contemporâneo Russo.

Teresinha Oliveira.

Nenhum comentário: