terça-feira, 1 de março de 2011

CALMA.


Agora nada escrevo...
Nada me vem à mente
Ou me dói
Ou me alegra.
Nulidade.
Vazio.
Calma.
Por que meu ser
Nada produz no silêncio das dores?
.
Tão comum no nada a fazer.
Oca de espírito no sossego.
.
Sem o sangue a ferver
Sem o empurrão das ânsias
Sou quase normal.
.
Tela de Giovanni Boldini (1842-1931)



Teresinha Oliveira

2 comentários:

Ana SS disse...

Ser normal é a meta dos fracassados, disse Jung.

:)

Lindo!

Teresinha Oliveira disse...

Que boa notícia você me deu, Ana.
Vou ser eternamente grata ao Titio Jung. Beijos.