terça-feira, 12 de abril de 2011

MODERNA AURORA.

Se eu pudesse dormiria anos sem sóis e luas.
 Noiva de Morfeu em núpcias de silêncio e escuridão
Sem sonhos ou pesadelos. 
Qual Bela Aurora
Que na sorte do fuso encontrado
Ao seu destino cegou.
Ficaria adormecida como estático adorno
No castelo de bosques e espinhos cercado
Sempre jovem, sempre linda
Imune à toda tristeza
À decadência
Do nosso amor.

Tela de Chelin Sanjuan - Pintora Espanhola 
Acrílico sobre tela ( 81x100 cm)
Teresinha Oliveira. 

3 comentários:

Jorge Sader Filho disse...

Você tem o direito de dar o destino que bem quiser na sua vida, desde que não atinja outro.

Beijos,
Jorge

Andressa disse...

Imune à toda tristeza, à toda vida.

Curiosa disse...

que belo poema, Teresinha ...
seu eu pudesse, também eu faria o mesmo a cada desamor ...
bjim pra vc e ótima semana ...

p.s. um prazer ler os teus posts ...
bjim