terça-feira, 9 de agosto de 2011

BARALHO

Posso ou não posso?
Devo ou não devo?
Se quero ou não é outro problema
O crucial deles todos.
Ser ou não ser nem Shakespeare escolheu.

Logo então, meus amigos
Nada por ora me perguntem
Sobre amor antigo ou novo.

Porque não eu
Que nem de mim nada sei
Decidirei tal questão.

Deixo à sorte tal tarefa
Da qual, covarde e trêmula
Me esquivo.


Tela de Clude Verlinde - Contemporâneo
'La Marchande d'Ilusions'
Pintor Francês

Terê Oliva


3 comentários:

Andressa disse...

Porque não eu
Que nem de mim nada sei
Decidirei tal questão.

:)

JasonJr. disse...

Vê lá o que você vai fazer com esses pensamentos heim dona Teresinha! :D

Liliane disse...

Hummmm, bommmmm...