quarta-feira, 10 de agosto de 2011

FRONTEIRAS À ALMA

" Conhece alguém as fronteiras à sua alma para que possa dizer- eu sou eu?"
Fernando Pessoa - O Livro do Desassossego.

Fronteiras, garras, neblinas, desejos...
Enigmas que a abraçam e tolhem.
Muitos a dissipam, porém com eles, fogosa, convivo
No hábito da companhia.

As cercanias que a limitam são fortes e intransponíveis
E prendem lá dentro bocados de mim
Mas de que substância são  feitos
Lá isso não sei.

Tela de Max Nonnenbruch - 1857/1922
Pintor Alemão.

Terê Oliva

Nenhum comentário: