quinta-feira, 4 de agosto de 2011

INDIFERENÇA

Não foi medo ou incerteza.
Também não foi desquerer.
Foi simplesmente...
Te esquecer.

Tela de Auguste Toulmouche - (1829/1890)
Pintor Francês
'Vanity' - 1889

Teresinha Oliveira

Um comentário:

Andressa disse...

Esta foto estilo Narciso explica o texto. O ego não namora o objeto amado, namora apenas a si mesmo, né? Espelho já lembra água, então pode ser comparado mesmo.
Adorei o que escreveu, pra variar. Sou sua fã e quando lançar um livro serei a primeira a comprar.