domingo, 21 de agosto de 2011

QUASE POESIA

Bem-vindo que seja o dia
Depois que uma calha entupida gotejou insônia.
Uma confissão de amor, o sexo na sua incompletude 
Incomodam como pedra dento do sapato nesse percurso 
Durante noite quase inteira de tic-tac e latido de cão.
Poderia bem antes ter chegado e poupado ao poeta 
Duras horas sem luz, sem verso.

Bem-vinda que seja a manhã
Que clareia o papel mais branco que ela
Ao lado do ovo, da faca, do pão.

Chuva prometida não chegou, em gotículas foi logo embora 
Seguiu seu rastro um pedaço de sol 
 A fugir através da clarabóia de vidros embaçados 
Espantando a palavra, uma só que ali sem futuro certo se equilibrava
Quase caindo no poema, que por pouco não nasceu.

Tela de Joseph Hirsch - (1910/1981)
'Bubble at Breakfast'
Pintor Americano.

Teresinha Oliveira

Nenhum comentário: